Uniandes
Funes
Ministerio de Educacion
Funes

A escravidão como um etno para matemáticas no brasil: a população negra feminina frente à pandemia do novo coronavírus

de Cássia, Ellen; Santos, Filipe (2020). A escravidão como um etno para matemáticas no brasil: a população negra feminina frente à pandemia do novo coronavírus. Revista Latinoamericana de Etnomatemática: Perspectivas Socioculturales de la Educación Matemática, 13(1), pp. 67-85 .

[img]
Vista Previa
PDF - Versión Publicada
Disponible bajo la licencia Creative Commons No Comercial Sin Derivar.

376Kb

URL Oficial: https://www.revista.etnomatematica.org/index.php/R...

Resumen

Diante da situação em que o mundo passou a vivenciar a partir da pandemia provocada pela Covid-19, naturalizou-se que este debate estivesse atrelado à Biologia, à Medicina, à Tecnologia, à Economia e, em menor grau, às Humanidades. Neste artigo de reflexão, temos como intenção apresentar e discutir informações que indicam como a população negra, particularmente a população negra feminina, tende a suportar com maior prejudicialidade os efeitos da pandemia. Inicialmente, fizemos um levantamento de reportagens jornalísticas que circularam no país entre janeiro e maio de 2020 que traziam um recorte étnico-racial dos efeitos da pandemia. Em um segundo momento, e como principal objetivo, analisamos como as matemáticas presentes nessas reportagens fazem-nos refletir sobre o cenário histórico e atual de exploração e de extermínio da população negra no Brasil. Essa discussão nos permite situar o Etno da atualidade pandêmica brasileira, produtora de matemáticas, junto à escravidão, que torna a mulher negra mais vulnerável à contaminação pelo vírus pelos postos de trabalho que ocupa, seja como empregada doméstica da elite ou como funcionária do campo da saúde, particularmente das equipes de enfermagem. Por fim, propomos a emergência de um debate em Etnomatemática no contexto da desigualdade racial protagonizada por uma branquitude acrítica no mundo, reivindicando que o espaço científico-acadêmico, majoritariamente branco, assuma responsabilidades para a superação da invisibilização e da assimetria raciais nas pesquisas que promove.

Tipo de Registro:Artículo
Términos clave:04. Alumno > Diversidad > Género
12. Investigación e innovación en Educación Matemática > Marcos teóricos > Etnomatemática
04. Alumno > Diversidad > Origen étnico-raza
10. Otras nociones de Educación Matemática > Fenomenología didáctica > Contextos
Nivel Educativo:_Ningún nivel educativo
Código ID:25974
Depositado Por:Monitor Funes 1
Depositado En:02 Abr 2022 18:47
Fecha de Modificación Más Reciente:02 Abr 2022 18:47
Valoración:

Personal del repositorio solamente: página de control del documento


Comentarios

Agregar Comentario